25 February 2012 8:59 AM, PST | c7nema | See recent c7nema news »

Não é o nono nível dos infernos, mas “Ghost Rider: Espírito de Vingança”, com ou sem 3D, é simplesmente um pequeno atentado à sétima arte, uma “obra” desprovida de qualquer talento, uma “luz verde” cuja decisão foi tomada apenas e só com base em números de bilheteira, e que basicamente convida o espectador minimamente formado a rir-se do “esforço criativo” aqui apresentado. 

O próprio Nicolas Cage, numa performance entre o “camp” e o simples cansaço, parece ter deixado de se importar. A realização, aqui entregue a Mark Neveldine e Brian Taylor (“Crank”), parece ela própria ser preguiçosa e render-se às evidências: já que não há argumento “per se” (apenas um apanhado de ideias roubadas de centenas de filmes do género), mais vale copiar exatamente do manual. 

Para o espectador mais tolerante com este género, i.e. alguém que tenha amado o primeiro “Ghost Rider” (é possível! “Eles andem aí...”), “Espírito »

Report a problem



Similar News Items

Nicolas Cage
Ghost Rider (2007)
Mark Neveldine


IMDb.com, Inc. takes no responsibility for the content or accuracy of the above news articles, Tweets, or blog posts. This content is published for the entertainment of our users only. The news articles, Tweets, and blog posts do not represent IMDb's opinions nor can we guarantee that the reporting therein is completely factual. Please visit the source responsible for the item in question to report any concerns you may have regarding content or accuracy.

See our NewsDesk partners